quarta-feira, 9 de junho de 2010

Versão 09.06.2010 de 30.11.2009

Era tarde demais para sentir saudade.
Já era tarde para escrever o que estava engasgado.
Era muito tarde para saber como estava.
Era tarde para pedir atenção ou reclamar desculpas.
Já era tarde para saber o que queria.
Já era tarde para dizer o que pensava.
Era muito tarde e então...
Ele foi dormir.

Um comentário:

Ana Paula Donate. disse...

Eu tenho o velho hábito de notar que sempre me dou conta do que eu deveria ter feito tarde demais.

Abraços vizinho querido e cheiroso.