domingo, 24 de julho de 2011

06 e 07.06.2011

Ele caminhou em direção ao fim da rua, à esquina de onde já não podia ser visto. Eu o acompanhei do portão, com o olhar, até a esquina, até vê-lo sumir. E entre mim e a esquina havia suspensa sobre sua cabeça uma nuvem de tristeza cinza. Ele foi embora depois de tanta alegria. Eu fiquei com toda a alegria seca. Ele não. Ele se foi e eu fiquei olhando do portão. Virou a esquina e choveu.

4 comentários:

Parole disse...

e choveu ... lágrimas.Vi toda a cena.Sensacional!!!

Beijo

Ps:querido, ando sem vontade nenhuma de escrever, por isso o blog ficará parado por um tempo.Volto assim que melhorar, ou não.

Ana Agarriberri disse...

Vivi uma cena bem parecida, porém não houve alegria, em ninguém. Só lembro o quanto doeu, mas a dor, assim como o amor, também passou. =)

Beejo,beejo. Tenha uma feliz semana.

Donate. disse...

choveu tão forte que inundou...

Folhetim Cultural disse...

Olá sou Magno Oliveira responsável pelo Blog Folhetim Cultural, convido lhe hoje a conhecer o nosso blog, que tem além de notícias, tem também atrações culturais. Como poesia, contos, crônicas e muito mais...
Conto com sua visita no nosso espaço.

Blog: informativofolhetimcultural.blogpost.com
E-mail: folhetimcultural@hotmail.com
Twitter: @folhetimcultura e @oliveirasmagno