quarta-feira, 10 de agosto de 2011

04.11.2010

Já é tarde, eu sei, e apesar do cansaço, me comprometo a acordar cedo amanhã, mais disposto do que hoje a fingir com mais convicção e a me enganar acreditando ter chegado a algum lugar que me faz feliz. Prometo olhar pra o dia de amanhã menos angustiado com as escolhas que me trouxeram até aqui e a me contentar em ser tão pouco...

3 comentários:

João N. Guimarães disse...

Ser pouco num mundo tão bosta já é alguma coisa.

Parole disse...

Comovente, querido.VC escreve em poucas palavras a estupidez humana e como nos iludimos por nada.

Beijo

Jenny Paulla disse...

ser o nada no mundo é lindo.mas a gente tem que buscar ser o nosso melhor,porque ser o nada pra nós mesmos é insuportável.lindamente escrito!!!