domingo, 21 de agosto de 2011

16.01.2011

Hoje não tem nenhuma palavra a ser dita. Nem rima. Nem nada. Hoje é dia de vazio. Dia de cansaço, de marasmo, embora sábado. Hoje é dia parado. Hoje fico devendo alegria desse papel. A caneta falhou, secou.

4 comentários:

João N. Guimarães disse...

"[...] é o que se tem pra hoje!! Num dia se tropeça, no outro se cai... Mas levanta-se também!!! Sigamos tentando, afinal, não sei pra você, mas no momento meu compromisso é comigo mesmo! Um semana iluminada! Abraços!"

Alguém me disse isso uma vez, guardei essas palavras com maior carinho.

Parole disse...

Mesmo quando não diz, diz muito.Que hoje seja outro dia dentro de ti.

Beijo

Ana Agarriberri disse...

Hello! Tô viva =)

Saudadona daqui, de postar, enfim, as coisas às vezes complicam, mas logo, tudo segue seu curso.
Bom voltar e ler um protesto teu lá, acho que foi a única pessoa que percebeu que eu tinha evaporado de novo. Haha

Beejo,beejo pra vc.

Gracita disse...

Olá...quando pensas que não disse nada oferece-nos imensa sensibilidade com suas palavras versificadas. Parabéns! Adooorei!
Abraços