domingo, 4 de dezembro de 2011

07.06.2011

Seguir, meu deus, ir sempre em frente, nessa dança de dormir tarde e acordar cedo... Um bailado às vezes tão sofrido, às vezes inesquecível. Porque no meio desse salão chamado vida o único par que nunca me deixou foi a solidão.

2 comentários:

João N. Guimarães disse...

"Dançar com a solidão
levá-la pro meio do salão
e descobrir que ela também se foi.
Se foi,
mas te deixou uma outra solidão
Dança com essa outra
até que um dia
o ciclo terminará

Só de saudade
Só de solidão "

Autora escondida disse...

Senti na alma isso que vc escreveu. Obrigada.