domingo, 15 de abril de 2012

Série Amor de Circo* - 7/7

Não sei fazer mágica, então peço, suma daqui. Com essas palavras, pausadamente, revelei o truque ao público. Mostrei toda dor escondida, camuflada, despistada durante um longo intervalo sem te ver. O que houve, me perguntei, para que você virtuosamente surgisse na minha frente fazendo malabarismo com suas lágrimas de plástico, tentando me convencer a repensar a parceria no circo de horrores a que me prendera sem notar que seguia com contrato fraudado. Não, mágico desmascarado, hoje não te dou aplauso! Saia calado, porque meu coração não é palco pra truque plagiado. Não insista, ou te jogo na jaula da mulher macaco! Você viu que eu não estava para brincadeira, errou o alvo e por isso saiu de mãos vazias, gritando revanche como se a culpa fosse minha e não da sua mira. No finzinho, meu bem, a maçã do amor é amarga. Agora sim, a vida voltava a ter graça.

* Título provisório (trecho escrito em 26.07.2011 - versão de 20.02.2012).

4 comentários:

Laisa disse...

O título está perfeito. E o texto tambem, Sr. Palhaço.

Foi um prazer conhecer-te,

João Krustin Guimarães disse...

olha no seu e-mail, tem uma mensagem minha. aqui dentro desse meio você é o único em que confio.

desculpa não aparecer por aqui.

Autora escondida disse...

Somos malabaristas... frequentemente para um público que não se importa...

Gracita disse...

Olá amigo!
Estive ausente por um longo período... estou de volta e claro reli todos os trechos para formar a leitura do todo. Ficou magnífico! Encantou-me a sua história. Que prazer poder saboreá-la. Obrigada por compartilhá-la com seus seguidores. Parabéns! Seu trabalho é fantástico!
Beijo no coração
Gracita