sexta-feira, 22 de junho de 2012

29.07.2011

Não fui dormir,
mas também não me sentia
totalmente acordado.
Resisti ao colchão embora tentado.
Queria deitar, mas algo me impedia.
Não sei o que era. Apenas sentia
Que sofreria na manhã seguinte,
Ao ouvir o despertador gritando
por mais um dia.

3 comentários:

João disse...

não existe destino. A gente é o que a gente mais faz. A gente é o que a gente quer. Obrigado pelos comentários.

eu te enviei um e-mail, pois o comentário tava grande demais.

Laisa disse...

como isso isso se chama?

engraçado como sempre descreve o que acontece cmigo.. engraçado e assustador...

adorei o texto,
e o novo layout,

até mais

Parole disse...

Boa noite, querido.

Somos parecidos quanto a isso.Quando fico ansiosa, fico assim também... primeiro o sono não chega e depois é aquele sofrimento para acordar. Só de sábado para domingo que posso me dar ao luxo de ter insônias...rs

Bons sonhos!