domingo, 22 de julho de 2012

02.06.2012

É tão tarde e eu sempre resistindo à cama. Não sempre, mas não raras vezes me pego assim, com sono, tarde da noite, sem nada pra fazer que não seja ouvir as mesmas músicas, tentar me superar em qualquer joguinho do computador, ver putaria... rastreando palavras, histórias, imagens, tentando espremer qualquer ideia genial ou buscando o sentido da vida, da existência e do seu fim, tão só... a vida, tão solitária em sua existência, dia após dia desviando da morte, como se o encontro não fosse inevitável; cada dia que a vida consegue descansar, a morte acorda mais cedo pra tentar encontrá-la. Deve ser isso, essa resistência ao sono, tentativa vã de me manter vivo o maior tempo possível, tola esperança de ver a morte dormir no ponto e me deixar passar e fugir para bem longe como se ela não habitasse o mundo inteiro. Aí o sono vence as forças e eu desabo na cama, torcendo pra morte perder a hora de acordar.

4 comentários:

Gracita disse...

Bom dia Sr. Reticente.
A vida há vencer a morte. E a insônia costuma nos despertar pensamentos mórbidos. O despertar sempre nos traz esperanças renovadas de uma vida longa e feliz.
Tenha um excelente domingo
Gracita

Patrícia Oliveira ♥ disse...

"Que a cada manhã a sua coragem acorde bem juntinho de você, sorria pra você, e o convide para viverem uma história toda nova, apesar do cenário aparentemente costumeiro."

Caio Fernando Abreu


...Que lindo este cantinho!!
adorei aqui, e com certeza ficarei :)

estou seguindo..
retribui??

beijos
http://momentosdapathy.blogspot.com.br

João disse...

já não sei o que te falar. fico pasmo com você. desculpe-me.

Parole disse...

Genial a sua explicação para a insônia... já que sofro desse mal e também tenho muito medo de morrer e deixar quem eu amo.


Beijo.