domingo, 22 de julho de 2012

17.11.2008

Não há saudade nem dor.
Não há tristeza
Não há falta de nada
Não há alegria também
Não há o que esperar
Não há o que desejar em especial
Não há inteireza no agir
Não há também vazio total
Há uma vontade de sexo somente
Há um duelo entre o fugaz e o duradouro
Há um querer longo passageiro desejo por quem passar
Há uma esperança de nada...

Nenhum comentário: