quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Versão 21.11.2012 de outra data desconhecida

É um amor silencioso
sereno, cauteloso.
Que mal se mexe,
parece morto.

3 comentários:

João disse...

É um poeta silencioso
madruga, misterioso.
Ele não se mexe
parece um poeta idiota
que sofre de amores.

Parece comigo.


Cadê o imperador de Roma? Não conversou com ele ainda sobre esses silêncio, querido?

Gracita disse...

Bom dia amigo.
O amor é silencioso mas vibrante, cheio de energia e contagia.
Um carinhoso abraço
Gracita

Lari Moreira disse...

Talvez todas os amores devessem ser assim... quem sabe fossem mais bonitos e durassem mais. Se bem que seria bastante doloroso.
http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/