domingo, 27 de janeiro de 2013

03.11.2010

Essa pausa antes de escrever um dia me mata, porque ela me diz que eu não tenho mesmo o que dizer. Tenho apenas insistência. Essa mania de jogar com as palavras ainda me deixará em apuros. Calarei por hora até ser assaltado de fato pelo desejo real de dizer o que se passa por aqui.

26.01.2013

Salvador/BA - 26.01.2013
A máquina nem é tão boa assim
O fotógrafo muito menos
Mas o programa de edição...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

06.04.2009

Como pedir que você não goste de mim do jeito que você já está gostando?

domingo, 20 de janeiro de 2013

Versão 20.01.2013 de data desconhecida

Chore,
chore mesmo,
sinta dor,
sinta falta,
lamente-se,
arrependa-se
pelo o amor,
que borrou,
que estragou,
que acabou.
Agora saia,
parta, siga
sua vida de
lágrimas e
feridas,
de faltas
e mentiras.
Que da minha
não sobrou
nenhuma
cantiga.

02.01.2009

E tenho andado assim
E tenho buscado a mim
Buscado reencontrar
E tenho ido solto
E tenho me revoltado
com o que sou agora
e tenho lutado
para mudar
para transformar
para melhorar
E tenho pensado muito
em tanta coisa
Mas falta mira
Falta foco
Falta ponto fixo
E tenho dormido tarde
desregulado o sono


(Sensação de não ter mudado muito esse tempo todo. Sensação de ainda querer e pensar do mesmo jeito desde sempre e para sempre. Sensação de que amanhã não será muito diferente) - 20.01.2013.

domingo, 13 de janeiro de 2013

13.01.2013

Olinda/PE, fevereiro de 2010

Contando os dias
e no pensamento
costurando as fantasias

Primeira metade de 17.11.2012

Vou te dar um dicionário
Para você não me confundir
mais com o que não se faz.

domingo, 6 de janeiro de 2013

07.07.2012 e 06.01.2013

Por que tanta demora pra ir deitar?! Por que? O que eu espero tanto que aconteça antes de dormir, que acabo ficando acordado, virando a madrugada, adiando o sono acumulado?!

Primeiro trecho de 11.12.2011

O caldo engrossou, desandou a mexida e toda a sobremesa talhou com o excesso de palavras amargas acumuladas. Vida não tem receita, a gente acerta errando, a gente pensa que aprende e erra de novo, a gente culpa o outro, a gente acredita nas mentiras que contamos para nós mesmos. A vida não tem volta, mas todo dia é nova partida e mesmo se tomar cuidado com os passos, tropeça-se ainda assim. Sempre se tropeça inclusive no acerto, porque o que é doce para um pro outro é azedo.