domingo, 28 de abril de 2013

28.04.2013

Eu me engano
Eu me esgano

quarta-feira, 17 de abril de 2013

21.08.2012 com o fim levemente alterado em 17.04.2013

Não quero ser fatalista,
profético ou dramático.
Não quero pensar no mal;
nem imaginar o pior.
Mas a nuvem que paira
sobre minha cabeça,
clamo a quem a impeça,
que ela não desça.
Que não chova.
Que eu não me ouça.
Contudo sinto o cinza
acumular-se ao redor.
Avoluma-se e condensa-se
assombrando meu pensar,
cegando o horizonte.
E durmo sem saber
onde vou acordar.
Não quero definir
a sentença
ou rogar praga -
imagina sobre mim;
não, não quero
me molhar.
Mas é que quando olho
para cima e ergo os
dedos suavemente,
sinto a fria agonia
de uma longa tempestade,
prestes a cobrir o resto
dos meus dias.

domingo, 14 de abril de 2013

23.12.2012

Se é pra lamber, me deixe babado.
Se é pra morder, arranque o pedaço.
Se não for você, não sou eu do outro lado.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Versão 10.04.2013 de 20.01.2013

Ela que dorme
tanto
Que foge
o quanto
pode de si

Me diz que
vai tudo bem
Mas nem preciso
estar perto
E já sinto
que não é feliz

Abre seus olhos
eu peço, por favor
Levanta dessa cama
Descobre o que
ama.
Não me faz
chorar.


* (Ela que continua deitada já não me faz mais derramar lágrimas. Estão todas guardadas para quando o pior piorar. Nessa hora preciso eu estar bem, porque ela que já não reconhece o que tem, que já não distingue o que vê do que imagina, que fala o que pensa sem pensar, segue para longe de si a passos largos sem sequer sair do quarto. Preciso então manter-me firme na esperança de uma reviravolta repentina ou no medo suprimido de não vê-la mais levantar) - 19.03.2014.

domingo, 7 de abril de 2013

Última frase de 13.10.2012

O espaço é arranhado pelo tempo sob meus impassíveis olhos.

Versão 07.04.2013 de 18.06.2008

Queria encontrar a frase perfeita para deixar claro o quanto te quero bem. Mas não consigo organizar as palavras de uma forma que quando ditas você saiba sem dúvida que é isso o que sinto. Mas já nos disse Caio Fernando Abreu, "as palavras são traiçoeiras"!
Resta-me a tentativa: Se o que te falta é o meu amor, desses que você tanto me diz e só ouve o próprio eco como resposta; talvez ele de fato demore a saltar da minha boca... É que há algo impedindo sua saída, um instinto alertando sobre toda essa paixão ostentada por você com tanta facilidade. Calma, isso não significa que falte um sentimento carinhoso por você circulando dentro de mim. Talvez só não seja o momento dele sair... Eu gosto assim.


(Nada como sentir o tempo passar e encontrar nesse contínuo as palavras que faltavam, que eram difíceis de serem reconhecidas, assumidas, não para o outro somente mas para mim mesmo. E melhor ainda é perceber que mesmo com todas essas frestas verbais, o instinto nunca me faltou completamente. Eu posso tê-lo ignorado, por ingenuidade, carência ou fé, só não posso dizer-me abandonado por ele) - 07.04.2013.