domingo, 1 de setembro de 2013

25.08.2012 com pequeno acréscimo de 01.09.2013

Nunca mais a vi em sonhos, estará bem? Perto ou distante? Entendi que por hora só assim. Será que pensa em mim e chama meu nome? Depois de tudo sobraram-me os dias de saudades vertidos em noites cheias de esperança em revê-la, mesmo que de olhos fechados, mesmo que nem fumaça, mesmo breve e imagem vaga; meu sono trocado confunde tudo, não vejo o dia para arrastar a madrugada. Será que é por isso? Ou não há mais nada? Ainda duvido, questiono, não acredito. Tanto medo de tê-la perdido (definitivamente), não vence o desejo de vê-la (outra vez) acordada!

Um comentário:

Gracita disse...

Boa tarde amigo.
Quem ama nunca estará sozinho. Com certeza ela voltará. É uma ausência passageira com o intuito de temperar com saudade o doce reencontro.
Hoje vim deixar a sementinha da minha amizade para que ela germine e encha de nuances e aromas os encontros que teremos aqui neste maravilhoso mundo virtual.
Uma ótima semana
Beijos com ternura e afeto