quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

27.01.2013

A boate pegou fogo e
os jovens morreram quase todos
e nos sites de notícias
nas redes sociais
nas rádios, tvs e nos jornais
Esse será o show da semana
não do mês porque daqui a
15 dias já é carnaval.
O espetáculo da dor
é sempre o mais querido
é sempre o mais esperado.
E isso inclui o carnaval também -
mas essa é outra história.
Por ele atropelam os envolvidos,
os parentes desconsolados,
Extrapolam o bom senso,
Exploram todos os lados,
de quem viu, de quem não sabe
mas acha que sabe, de quem
quer saber e de quem acredita
não ter nada a ver.
Esses corpos ainda vão queimar muito
infelizmente. Vão sufocar mais uma, outra
e tantas vezes quantas acharem necessário.
Não por eles ou pela dor de seus pais.
Vão penar e sofrer no calor e na fumaça
porque é ouro para quem só vive de
desgraças!

domingo, 26 de janeiro de 2014

26.01.2014

Saudade é sempre um brinquedo muito bom de desmantelar.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

22.01.2014

Te peço grite,
berre, urre.
Te peço não cumpra
o que te pedem
o que te obrigam
a calar.
Te digo para vomitar
tudo isso entalado
pelo que os outros
não sabem lidar
de ti
pelo que não sabem
ouvir (em seu silêncio)
A culpa não é sua
e também nem deles
e isso já lhes tira
o direito
de te suprimir a fala
não cala
que dói
dente
gengiva
lábio
bochecha
e não é coisa
da sua cabeça
é vida invertida
atordoada, perdida
sem saber onde
fica a saída
não sussurre mais
nem gema escondida
grita!
Que para vida,
há sempre momento,
enquanto ainda
se respira.

domingo, 19 de janeiro de 2014

19.01.2014

Quando
se solta
alguém
dá voltas

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Versão acadêmica em 15.01.2014 de 05.12.2012

Você não entende
Eu não sei explicar
Assim ninguém
saberá bem
o que resolvi
pesquisar.

05.12.2012

Você não entende
Eu não sei explicar
Assim ninguém
saberá bem
o que nos fez
acabar.

domingo, 12 de janeiro de 2014

07.01.2014

Eu espero
Descanse
Eu te espero
crescer.
Espero a estrada
encurtar
Descanse
seus olhos
Eu os espero
brilhantes
diante dos meus
Descanse

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

08.01.2013

Eu acordei mais cedo hoje na esperança
de fazer disso um hábito,
de variar um pouco os passos
para ver se aprendo outra dança
que não seja a do atraso.

domingo, 5 de janeiro de 2014

03.05.2013

Sua mão seguiu
sobre minha
cintura
Apertou dura
a minha carne
marcando nela
os dedos quentes
Não demorou e
logo percebi que
de cócegas
você não entende

Versão 05.01.2014 de 05.11.2012

Apago as luzes, mas mantenho os olhos abertos. Não adianta fechá-los pois não é assim tão simples que o (meu) sono vem. Os pensamentos vem e vão tão rápido e para tantas direções que não faz diferença - tudo permanece escuro do mesmo jeito e eu acordado, virando para todos os lados, lutando contra os travesseiros. Deixo então os olhos abertos para não percebê-los fechar de cansaço.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

23.11.2013

Vai andando, vai fazendo, vai pensando, vai. Não há volta, nem voltando. Cada passo é pé gasto, mas é também caminho formado. O tempo não destrói nada sem antes nos deixar criar. Vai, que recuar é apenas ir pra frente por outro caminho. Não há atalho para o dia de amanhã, nem passagem secreta. O amanhã não está ali, ele nasce a cada instante e é moldado no ato da sua realização. O amanhã de ali adiante só faz sentido quando se vê por onde já se passou. O amanhã distante, aquele tão esperado embora nem sempre realizado, só existe em relação ao passado.