quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

22.01.2014

Te peço grite,
berre, urre.
Te peço não cumpra
o que te pedem
o que te obrigam
a calar.
Te digo para vomitar
tudo isso entalado
pelo que os outros
não sabem lidar
de ti
pelo que não sabem
ouvir (em seu silêncio)
A culpa não é sua
e também nem deles
e isso já lhes tira
o direito
de te suprimir a fala
não cala
que dói
dente
gengiva
lábio
bochecha
e não é coisa
da sua cabeça
é vida invertida
atordoada, perdida
sem saber onde
fica a saída
não sussurre mais
nem gema escondida
grita!
Que para vida,
há sempre momento,
enquanto ainda
se respira.

Nenhum comentário: