domingo, 5 de janeiro de 2014

Versão 05.01.2014 de 05.11.2012

Apago as luzes, mas mantenho os olhos abertos. Não adianta fechá-los pois não é assim tão simples que o (meu) sono vem. Os pensamentos vem e vão tão rápido e para tantas direções que não faz diferença - tudo permanece escuro do mesmo jeito e eu acordado, virando para todos os lados, lutando contra os travesseiros. Deixo então os olhos abertos para não percebê-los fechar de cansaço.

Nenhum comentário: