domingo, 16 de março de 2014

03.06.2012

Tem alguma coisa errada comigo. Não quero dormir e quando durmo não desejo acordar. Pior é o trânsito de um para o outro e vice-versa. Os sonhos não são ruins, nem o travesseiro tão incômodo. A cama tem espaço, e eu nem estico tanto meus braços. Mas quando é para deitar ou levantar dói de cansaço e preguiça. E nisso o tempo fica confuso dentro de mim, porque não há nada tão importante para fazer de olhos abertos nem tão pouco sobra vontade de fechá-los. Fico vagando num estado de lerdeza e marasmo. Confudo todos os horários. Não aproveito o dia nem dormindo nem acordado.

Um comentário:

João disse...

Estou procurando uma câmera instalada em meu quarto ou uma explicação sua de como conseguistes essa descrição dos meus últimos dias.