domingo, 7 de setembro de 2014

31.08.2014

Tudo o que eu não sei, por mais absurdo, ilógico ou insondável, dispensa Deus como explicação. Dispenso-O do que desconheço. Ele não se encaixa nas lacunas e vazios, nos mistérios e incertezas. Os vultos, arrepios, intuições, sonhos e as cumplicidades oculares se negam à explicação divina; permanecerão indecifráveis, mas não se entregarão ao injustificável poder do sagrado. Deus é sempre uma resposta errada anulando uma certa!

Nenhum comentário: