domingo, 31 de maio de 2015

27 e 31.05.2015

O sentido da vida
não é claro;
antes, é vago
e obscuro
às vezes
comovente
às vezes
muito duro.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

27.05.2015

O sentido da vida
não é reto;
antes, é torto
e indisciplinado
às vezes
vai na frente
às vezes
está ao lado.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

17.07.2013

O sono desabraçou-me sorrateiramente, pondo sobre a cama, ao meu lado, no seu lugar, uma coberta de ansiedade que acendeu-me os olhos ainda ardidos de um quase sonho. Já fizera isso outras vezes, mas havia tempos atreguara-se; surpreendendo-me agora com a retomada desse antigo hábito, impacientando meu juízo com a luz de um futuro-fantasma infeliz. 
Não há oração que me nine ou canção que me distraia, e assim sou obrigado a inventar palavras acolchoadas e ortopédicas onde eu possa deitar meu pensar com certa tranquilidade, para tentar despertar logo mais, menos assombrado.

Versão 20.05.2015 de 15.01.2013

E aquelas orações que fez quando criança, pedindo o melhor às pessoas que amava, também tinham prazo de validade. Deus é produto perecível, não importa se guardado em local fresco e arejado, esfarela e mofa com o tempo.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Versão 13.05.2015 de 03.05.2015

Quando a música toca
vibra na carne
produz tsunamis
nas veias
e a dança
arrasta o corpo

domingo, 10 de maio de 2015

10.05.2015

As ficções que somos capazes de produzir diante da morte, apenas refletem o desejo de vermos concretizado o impossível.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

03.05.2015

Palavra no corpo
Nu corpo
projetado
Língua-pedra
Movendo dúvidas
molhadas

domingo, 3 de maio de 2015

18.03.2011

Um detector da vontade alheia
para saber o que fazer
no silêncio
entre uma troca de olhares.