domingo, 27 de setembro de 2015

Parte de 04.07.2015

Narrativas repetidas
de orgasmos apoteóticos,
irreproduzíveis
na sua cotidiana existência,
preenchiam suas madrugadas
insones de melancolia.

Nenhum comentário: