quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

30.11.2015

Explodo da falta de certeza
em minha boca muda.
Mudo calado os estragos,
estilhaços e ruínas
na esperança de cavar espaço
onde possamos ver crescer
outra casa, outro teto
menos frágil.

Nenhum comentário: