quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

31.12.2014

Sensação louca essa, e constante,
de que sempre gasto o tempo
com o que pode ficar para depois.
Como a sobremesa antes do almoço,
e quando olho para o prato,
já sem apetite algum,
mal trisco no arroz.

Um comentário:

Gyzelle Góes disse...

Gastar tempo com a sobremesa é como desfrutar da poesia antes do amor